Análise Do Balanço Autónomo - SNA


A variabilidade da frequência cardíaca (VFC) é uma função fisiológica pelo meio da qual o tempo do intervalo entre batimentos varia. Estas variações de frequência cardíaca reflectem a qualidade da função cardiovascular autónoma. A função autónoma ou função do sistema nervoso autónomo regula acções involuntárias (exemplo: respiração, digestão) dos intestinos, coração, músculo liso e glândulas. Esta função divide-se por dois sistemas anatomicamente distintos: o sistema nervoso simpático (SNS) e o sistema nervoso parassimpático (SNP).

O sistema VitalScan fornece testes da VFC o que permite que os médicos monitorizem a actividade de ambos os ramos do sistema nervoso autónomo (SNA) - simpático e parassimpático - de modo a avaliar com precisão o estado da função autónoma de um paciente.

O VitalScan oferece uma abordagem bifurcada para avaliar o paciente. Primeiramente, o VitalScan tem a capacidade de detectar tipos específicos de disfunções autónomas que podem ser associadas a diversos diagnósticos clínicos. Em segundo lugar, o VitalScan pode ser utilizado para avaliações minuciosas e monitorizações fisiológicas que fornecem aos médicos uma avaliação meticulosa do paciente que muitas vezes pode passar despercebida numa avaliação standard.

A grande variedade de aplicações clínicas do VitalScan faz dele um equipamento diferente de todas as outras classes de aparelhos de diagnóstico. O VitalScan permite aos médicos uma investigação minuciosa das seguintes modalidades:

- Avaliação do equilíbrio autónomo em repouso
- Avaliação da reacção do SNA em intervenção ortostática
- Avaliação da reacção autónoma durante a manobra de Valsalva com respiração profunda
- Correcção do equilíbrio autónomo da respiração simpática e parassimpática

A importância do método do VitalScan no desenvolvimento da avaliação da VFC

No passado a função autónoma apenas podia ser avaliada por três parâmetros: Equilíbrio autónomo (homeostasia vegetativa), Prevalência simpática, Prevalência parassimpática. Os critérios usados para avaliar estes parâmetros eram achados clínicos e laboratoriais e portanto avaliar a função autónoma era um trabalho árduo e nem sempre praticável.

A introdução de análise da VFC revolucionou a avaliação do SNA e abriu portas à sua aplicação teórica. No entanto, usar esta importante descoberta científica implicava derivar uma relação quantitativa da função espectral entre o SNS e o SNP.



A análise da VFC baseia-se na medição da variabilidade da frequência cardíaca; especificamente variabilidade nos intervalos entre as ondas R - "intervalos RR". Estes intervalos RR são posteriormente analisados de forma espectral (como no VitalScan) ou por outra forma de análise matemática. Uma análise matemática deste tipo geral múltiplos parâmetros; domínio do tempo e domínio da frequência. O problema de quantificação SNP-SNS reside em reduzir todas as variações possíveis destes parâmetrosparâmetros a uma relação quantitativa entre o SNS e o SNP. Por muitos anos esta questão tem sido o obstáculo central na análise da VFC.

O VitalScan é o primeiro e único sistema a resolver este problema de quantificação SNS-SNP. Este avanço tecnológico é alcançado através do uso de algoritmos patenteados e de uma abordagem pioneira. Os algoritmos usados pelo VitalScan foram desenvolvidos e testados exaustivamente durante 30 anos. De modo a garantir sucesso, estudos de eficácia e precisão envolveram mais de 50 000 pacientes.

O resultado desta investigação profunda consiste em avaliações objectivas e de confiança do estado do SNA em repouso em testes ortostáticos (sentado - de pé) e durante a manobra de Valsalva combinada com uma respiração profunda. As análises de VitalScan são vastas e sofisticadas. Consequentemente o VitalScan e o único método que permite um reconhecimento e classificação precisa de ate 100 estados do SNA enquanto fornece uma descrição correspondente a cada um.

Até ao desenvolvimento do método VitalScan não havia meio prático de avaliar o SNA independentemente e fora de um laboratório de investigação. O VitalScan trouxe análises laboratoriais até ao gabinete médico e tornou-se no primeiro e único sistema que fornece a interpretação quantitativa de função espectral da VFC assim como a análise qualitativa dos parâmetros resultantes.

O objectivo e feito da equipa de investigação do VitalScan consiste em fornecer aos médicos de todo o mundo um aparelho de consultório fiável com diversas aplicações clínicas incluindo a avaliação do risco em doenças cardiovasculares, avaliação objectiva do benefício de intervenção cardíaca ou ortopédica, e quantificação do efeito de drogas na função autónoma.

Autonomic Nervous System Testing - ANS

Importância


A variabilidade da frequência cardíaca (VFC) é uma medição da variação dos intervalos batimento-a-batimento na frequência cardíaca. A análise da VFC é uma poderosa ferramenta de avaliação de função autónoma. É preciso e fidedigno e no entanto fácil de medir (não invasivo) e de processamento rápido.

A análise da VFC mede a função neuro-cardíaca que traduz as interacções coração-cérebro e a dinâmica do SNA. O SNA está envolvido na função de todos os órgãos e as manifestações clínicas de disfunção autónoma estão envolvidas em praticamente todas as patologias. Disto resulta o facto de a análise da VFC ser usada como uma ferramenta de examinação e monitorização em vários processos patológicos.

Aplicações


Maiores variações na frequência cardíaca levam a uma maior VFC, o que indica um estado saudável e uma função autónoma equilibrada (SNS e SNP), por outro lado, uma frequência cardíaca estável implica uma menor VFC, o que indica um desequilíbrio na função autónoma assim como a presença de um funcionamento fisiológico defeituoso.

O VitalScan entrega análises laboratoriais no gabinete médico, permitindo que os profissionais avaliem convenientemente e com segurança a saúde dos pacientes.

Avaliações incluídas:

- Verificar a eficácia do tratamento ou intervenção
- Monitorizar a saúde global do paciente
- Examinar a população geral
- Identificar problemas de saúde tais como palpitações, gestão da dor, apneia do sono, ansiedade, distúrbios psicológicos, stress, asma e condições neurológicas
- Testar neuropatia autónoma cardíaca (CAN) e neuropatia autónoma de diabetes (DAN)
- Medir a predominância de SNS em casos como síndroma metabólico, hipertensão ou insuficiência cardíaca congestiva (ICC)
- No caso de ausência de problemas evidentes, examinar para possível detecção de algo

Provas Científicas


Um redução da VFC leva a implicações de prognósticos adversos em condições cardiovasculares, neurológicas e outras do tipo metabólico tais como diabetes e obesidade.

Uma análise da VFC de curta duração pode identificar doentes em elevado risco de morte prematura dentro da estratificação do risco cardíaco.

Procedimentos de teste da VFC fornecem monitorização e detecção de sinais precoces de reacções medicamentosas adversas.

Em estudos com a população geral a deterioração dos padrões da VFC podem ser um indicador útil de estados de saúde comprometidos relacionados com eventos adversos.

Intervenções físicas e farmacêuticas para aumentar a VFC levam a um melhor prognóstico individual.

Aplicações Clínicas Significativas


As avaliações do VitalScan permitem uma monitorização suplementar e detecção optimizada de problemas cardiovasculares, neurológicos e metabólicos associados a múltiplos eventos de saúde adversos. A gama de produtos VitalScan fornece aos médicos e profissionais de saúde soluções convenientes e custo-eficientes para executar testes clínicos e melhorar a avaliação dos pacientes. Tem as seguintes aplicações:

- resposta a beta bloqueantes
- CAN
- DAN
- cardiomiopatias
- arritmias cardíacas
- ICC
- hipertensão
- síncope
- apneia do sono
- DPOC
- doenças vasculares periféricas
- problemas de circulação
- gestão da dor
- problemas neurológicos
- síndroma da dor local crónica
- ansiedade/stress
- Parkinson
- distúrbios psicológicos